ADUFPA - Professores da UFPA aprovam paralisação de 24 horas e participação na ocupação de Brasília

Associação de Docentes da UFPA

Seção sindical do ANDES-SN

Olá visitante

Login ▼

Publicado em 15/05/2017

Professores da UFPA aprovam paralisação de 24 horas e participação na ocupação de Brasília

Os professores da UFPA irão paralisar suas atividades por 24 horas no próximo dia 24 de maio, e devem fortalecer o movimento de ocupação de Brasília contra as reformas do governo Temer, que vai ocorrer na mesma data. As mobilizações da categoria foram aprovadas durante assembleia geral da ADUFPA realizada na manhã de hoje, 15, logo após a palestra “Reforma da Previdência: por que barrar?”, que a entidade promoveu com a professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Sara Granemann.

 

Além de construir a paralisação dos docentes na UFPA, a ADUFPA irá enviar uma Caravana à Brasília para fortalecer o movimento nacional contra as Reformas Trabalhista e da Previdência. Os professores, estudantes e técnico-administrativos da UFPA que tiverem interesse em participar da Caravana devem se inscrever na sede administrativa da entidade até o dia 18 de maio.

 

A ocupação da capital federal foi definida durante reunião entre as centrais sindicais no último dia 8 de maio, quando as entidades avaliaram a força da greve geral de 28 de abril e discutiram a necessidade de avançar nas mobilizações nacionais para barrar as contrarreformas do governo federal e revogar a Lei das Terceirizações.

 

A paralisação dos professores da UFPA e a ocupação de Brasília vão ocorrer no mesmo dia em que está previsto a votação, em primeiro turno na Câmara dos Deputados, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que institui a Reforma da Previdência. Ao todo, mais de vinte ônibus deverão sair em caravana de Belém para se juntar aos manifestantes dos demais estados em Brasília. “A força dessas ações poderá culminar com uma greve de 48 horas para barrar esses ataques do Temer”, destacou a diretora-geral da ADUFPA, Rosimê Meguins.

 

A assembleia da ADUFPA aprovou, ainda, que a entidade construa em conjunto com outras categorias de trabalhadores e a juventude ações locais no dia 24 de maio, para fortalecer a luta contra as reformas e aglutinar os docentes que não poderão viajar à Brasília. Nesta terça-feira, 16, às 17 horas, na sede do Sintepp, as centrais sindicais e a Frente contra a Reforma da Previdência promovem uma plenária estadual para organizar a caravana à Brasília e as próximas lutas contra as reformas de Temer.

 

Fotos: Elcimar Neves