ADUFPA - Encontro discute ameaças fascistas e desmonte da educação pública

Associação de Docentes da UFPA

Seção sindical do ANDES-SN

Olá visitante

Login ▼

Publicado em 31/10/2018

Encontro discute ameaças fascistas e desmonte da educação pública

As ameaças à democracia e os ataques à educação pública estão sendo debatidos no Encontro da Regional Norte II do ANDES-SN, que segue até hoje, 31, em Belém. O evento que começou ontem, 30, no Auditório da Escola de Aplicação da UFPA, conta com a participação de docentes e representantes de seções sindicais do ANDES-SN no Pará e Amapá, entre elas a ADUFPA.

 

No primeiro dia do evento, o debate girou em torno da conjuntura e perspectivas da contrarreforma do Ensino Médio, com a presença do presidente do ANDES-SN, Antônio Gonçalves, e da diretora-geral da ADUFPA, Rosimê Meguins. Em mensagem aos professores da UFPA após analisar a conjuntura, Antônio Gonçalves convocou a categoria a se manter firme na resistência em defesa da educação pública e da democracia. “Temos uma luta muito grande diante do que vem sendo anunciado pelo governo eleito, como a privatização da universidade pública e a educação á distância desde o Ensino Fundamental. Então, está lançado o desafio a toda a base de professores da UFPA a se somarem ao ANDES-SN, através de nossa seção sindical, e fortalecerem nossa luta”, afirmou.

 

Na manhã de hoje, o encontro continuou com um debate, no auditório do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA) da UFPA, sobre os desafios da luta docente na defesa da Universidade pública, diante dos cortes na área de ciência e tecnologia, com os professores André Guimarães (Unifap) e Vera Jacob (UFPA).

 

André Guimarães criticou algumas medidas já anunciadas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro e analisou o orçamento da União. “Os dados oficiais mostram que 46,56% do Orçamento são destinados para juros, amortizações e refinanciamento da dívida pública, enquanto a Previdência, anunciada como responsável pelos rombos das contas públicas, consome apenas 25%”, destacou André. Ele revelou, ainda, que os auxílios financeiros a pesquisadores da Capes tiveram uma redução de cerca de 50% entre 2013 e 2017, e que o orçamento do CNPq sofreu um corte de 52%, no mesmo período.

 

Para a professora Vera Jacob, a Emenda Constitucional 95 agravou a situação, pois representou uma redução brutal nos investimentos em áreas como assistência social, educação e saúde, que já estavam sendo reduzidos desde 2013. “É um cenário preocupante, pois a redução no investimento nas Universidades federais, na Capes e no CNPq, que já vinha caindo desde o governo anterior, mais precisamente desde 2013, se agravou nos últimos três anos e a tendência será piorar com a EC 95 e esse novo governo”, alertou Vera. Ela também manifestou preocupação diante das ameaças de cerceamento ao trabalho docente dentro da própria sala de aula, com projetos como o Escola sem Partido e estímulos da extrema direita para que estudantes gravem aulas e intimidem os professores.

 

O encontro da Regional Norte II do ANDES-SN encerra na tarde de hoje, com um debate sobre progressão, promoção e aposentadoria, com a participação do ex-presidente do ANDES-SN e professor da Ufpel, Luiz Henrique Schuch, do docente da UFCG, Amauri Fragoso, e da assessora jurídica da ADUFPA, Ana Kelly Amorim.